EPAGRI/CIRAM
EPAGRI CIRAM
Inverno
Início:21/06 Fim:23/09
inverno4.png

Previsão Climática - 3 meses

PREVISÃO CLIMÁTICA TRIMESTRAL PARA SANTA CATARINA

Junho, Julho e Agosto de 2019

El Niño fraco mantém chuva acima da média em SC

Fim do outono e início do inverno: 21/06 à 12h54min

Precipitação:

Previsão de chuva acima da média climatológica no trimestre, em SC. Continua a condição de chuva significativa, com valores acima da média especialmente nos meses de junho e julho. O fenômeno El Niño mantém a nebulosidade e a chuva frequentes no Estado.

Destaque: Eventos de chuva intensa, em curto espaço de tempo, podem ocorrer em qualquer época do ano. Por isso, a Epagri/Ciram recomenda o acompanhamento diário dos boletins e informações disponibilizados no site.

Climatologia (o que se espera para época do ano):

No trimestre os valores de chuva variam de 70 a 110 mm do Planalto ao Litoral, de 110 a 150 mm mensais no Oeste e Meio Oeste, sendo que em junho as áreas do Oeste próximas ao Paraná tendem a apresentar valores próximos a 170 mm. A presença mais frequente de correntes de jato (ventos fortes em níveis médios e altos da atmosfera) contribui para intensificar as frentes frias, sistemas de baixa pressão e vórtices ciclônicos que são os principais responsáveis pela chuva deste período em SC.

Durante o outono os ciclones extratropicais atuam com mais frequência no litoral do Uruguai, Rio Grande do Sul e Santa Catarina, provocando vento intenso, mar agitado com ressaca e perigo para a navegação no litoral catarinense.

Temperatura:

No trimestre a temperatura estará acima da média climatológica, em SC. A nebulosidade e chuva mais frequentes amenizam o frio, deixando os valores de temperatura mínima acima do esperado para a época do ano. Pelo menos duas massas de ar frio chegarão com mais intensidade ao Sul do Brasil provocando frio, porém com duração pouco prolongada, devido ao fenômeno El Niño.

O inverno será ameno em SC, as ondas de frio serão escassas e pouco duradouras, intercalando com períodos mais aquecidos. As massas de ar de origem polar, típicas da estação, trarão temperatura próximo a zero grau, e também negativas, nas áreas altas do Estado, resultando na formação de geada ampla. Episódios de neve podem ocorrer especialmente em julho e agosto, com maior probabilidade para as áreas altas do Planalto Sul.

São características do inverno: a ocorrência de geada nas áreas mais altas de SC e nevoeiros nas primeiras horas da manhã, associados à nebulosidade baixa com redução de visibilidade.

Temperatura da Superfície do Mar (TSM):

No mês de abril e última semana de maio de 2019 as águas no Pacífico Equatorial apresentaram valores de anomalia positiva de TSM, de 1,0°C a 2,0°C (Figuras 1 e 2). Na área de monitoramento do Pacífico continua sendo observado aquecimento da TSM, valores de radiação de onda longa (ORL) baixa associada à maior nebulosidade, com vento muito fraco em médios e baixos níveis da atmosfera (ventos Alísios), mantendo a condição de acoplamento atmosférico característico do fenômeno El Niño. Os modelos numéricos seguem indicandoa persistência do fenômeno El Niño Fraco no restante do outono e durante o inverno de 2019.

prec
Figura 1 - Anomalia da TSM nos oceanos Atlântico e Pacifico, em abril de 2019.

Precipitação:

Previsão de chuva acima da média climatológica no trimestre, em SC. Continua a condição de chuva significativa, com valores acima da média especialmente nos meses de junho e julho. O fenômeno El Niño mantém a nebulosidade e a chuva frequentes no Estado.

Destaque: Eventos de chuva intensa, em curto espaço de tempo, podem ocorrer em qualquer época do ano. Por isso, a Epagri/Ciram recomenda o acompanhamento diário dos boletins e informações disponibilizados no site.

Climatologia (o que se espera para época do ano):

No trimestre os valores de chuva variam de 70 a 110 mm do Planalto ao Litoral, de 110 a 150 mm mensais no Oeste e Meio Oeste, sendo que em junho as áreas do Oeste próximas ao Paraná tendem a apresentar valores próximos a 170 mm. A presença mais frequente de correntes de jato (ventos fortes em níveis médios e altos da atmosfera) contribui para intensificar as frentes frias, sistemas de baixa pressão e vórtices ciclônicos que são os principais responsáveis pela chuva deste período em SC.

Durante o outono os ciclones extratropicais atuam com mais frequência no litoral do Uruguai, Rio Grande do Sul e Santa Catarina, provocando vento intenso, mar agitado com ressaca e perigo para a navegação no litoral catarinense.

Temperatura:

No trimestre a temperatura estará acima da média climatológica, em SC. A nebulosidade e chuva mais frequentes amenizam o frio, deixando os valores de temperatura mínima acima do esperado para a época do ano. Pelo menos duas massas de ar frio chegarão com mais intensidade ao Sul do Brasil provocando frio, porém com duração pouco prolongada, devido ao fenômeno El Niño.

O inverno será ameno em SC, as ondas de frio serão escassas e pouco duradouras, intercalando com períodos mais aquecidos. As massas de ar de origem polar, típicas da estação, trarão temperatura próximo a zero grau, e também negativas, nas áreas altas do Estado, resultando na formação de geada ampla. Episódios de neve podem ocorrer especialmente em julho e agosto, com maior probabilidade para as áreas altas do Planalto Sul.

São características do inverno: a ocorrência de geada nas áreas mais altas de SC e nevoeiros nas primeiras horas da manhã, associados à nebulosidade baixa com redução de visibilidade.

Temperatura da Superfície do Mar (TSM):

No mês de abril e última semana de maio de 2019 as águas no Pacífico Equatorial apresentaram valores de anomalia positiva de TSM, de 1,0°C a 2,0°C (Figuras 1 e 2). Na área de monitoramento do Pacífico continua sendo observado aquecimento da TSM, valores de radiação de onda longa (ORL) baixa associada à maior nebulosidade, com vento muito fraco em médios e baixos níveis da atmosfera (ventos Alísios), mantendo a condição de acoplamento atmosférico característico do fenômeno El Niño. Os modelos numéricos seguem indicandoa persistência do fenômeno El Niño Fraco no restante do outono e durante o inverno de 2019.

prec2

Figura 2 - Anomalia da TSM no Pacifico e Atlântico, nos dias 19 a 25 de maio de 2019.

Elaboração do boletim: Marilene de Lima (Meteorologista)
Previsão do Fórum Climático: EPAGRI/CIRAM, IFSC e NSC