Novo projeto busca avaliar riscos climáticos para a semeadura de pastagens de verão

  • Post category:publicações
Temperatura do solo a 5 cm no dia 25/09/2020 segundo modelo Era5 e registradas nas estações meteorológicas da Epagri/Ciram.

Os Pesquisadores, Tiago Celso Baldissera, Wilian da Silva Ricce, Carlos Eduardo Salles de Araujo e Cassiano Eduardo Pinto estão estudando os impactos da temperatura do solo no estabelecimento das pastagens de verão em Santa Catarina.

Segundo Wilian, Agrometeorologista da Epagri/Ciram, os riscos de geada e deficiência hídrica são os mais estudados, enquanto a temperatura do solo é pouco explorada ainda.

Tiago, da Estação Experimental de Lages, realizou experimento em laboratório para a determinação das temperaturas mínimas para a germinação de capim aruana, capim braquiária MG5, milheto e sorgo. Segundo Tiago, o milheto e o sorgo são mais exigentes em temperatura para a germinação, sendo alto o risco de cultivo nas regiões mais frias do Estado. Frequentemente há relato de problemas no estabelecimento de pastagens de verão pelos produtores, sendo de grande valia a implementação do zoneamento para a semeadura.

Um dos avanços esperados nesse projeto é o uso de produtos de modelos meteorológicos para o cálculo do risco de baixas temperaturas no solo. Na Figura abaixo é apresentado um exemplo da temperatura do solo a 5cm do modelo Era5 disponibilizado pelo centro europeu Copernicus. A resolução espacial é de 25km desses produtos, mas existem alternativas para melhorar a resolução, já em estudo na Epagri/Ciram.

Carlos Eduardo, oceanógrafo da Epagri/Ciram, afirma que o uso de modelos numéricos trará uma visão espacial mais detalhada das temperaturas do solo, complementando os dados da rede de estações meteorológicas. Vale destacar que no projeto serão geradas grades de temperatura com resoluções de 9 km e 3 km para o Estado e Santa Catarina, possibilitando estudos mais detalhados.

Contato:

Wilian da Silva Ricce

E-mail: wilianricce@epagri.sc.gov.br