Primavera mais seca e quente no Oeste e Meio-Oeste de SC

A primavera começa oficialmente pelo calendário astronômico nesta quarta-feira, dia 22 de setembro às 16h21min, quando ocorre o equinócio de Primavera no Hemisfério Sul. Amanhã, o dia e a noite têm a mesma duração de horas, pois os dois hemisférios da Terra encontram-se igualmente iluminados pelo sol. Depois disso, os dias começam a ser mais longos do que as noites.

Neste ano de 2021 a primavera deve contrariar a climatologia (de uma das estações mais chuvosas do ano) em parte do Estado catarinense. A previsão é de chuva abaixo e temperatura acima da média climatológica no Oeste e Meio-Oeste, ou seja, de continuidade do padrão mais seco observado no inverno, devido à influência do fenômeno La Niña. Já a região do Planalto ao Litoral, deve apresentar chuva e temperatura próxima da média climatológica.

Destaque: na primavera são comuns os temporais com granizo e ventania, e por vezes acumulados significativos de chuva em curto espaço de tempo. Essa condição deve ocorrer com maior frequência do Planalto ao Litoral nos próximos meses, mas não pode ser descartada nas demais regiões. Por isso acompanhe a atualização dos avisos meteorológicos diários, na página da Epagri/Ciram e redes sociais.

Inverno de 2021: o que faltou e o que sobrou?

No inverno de 2021, faltou chuva em SC. Foram muitos os períodos prolongados sem chuva, especialmente nos meses de julho e agosto, e a estiagem foi o cenário predominante da estação, sobretudo nas regiões Oeste e Meio-Oeste.  Essa condição esteve associada a bloqueios atmosféricos nos oceanos Pacífico e Atlântico, que mantiveram massas de ar seco em SC. As frentes frias, principais sistemas meteorológicos causadores da chuva durante o inverno, passaram mais pelo litoral de SC e com fraca atividade chuvosa. Apenas neste mês de setembro, a chuva voltou a ocorrer com maior frequência no Estado, associada a temporais localizados com ventania e granizo. Os totais mais elevados foram registrados na última semana (13 a 17/09), com valores acima de 100mm em cidades do Oeste catarinense.

Já o frio foi abundante, pois as massas de ar de origem polar chegaram ao Estado com frequência e a maioria, com intensidade moderada a forte. A massa mais intensa do ano, considerada histórica, atuou entre os dias 28/07 e 04/08, com registro de neve na noite do dia 28/07, em 23 cidades catarinenses (Figura 1). Na madrugada do dia 29/07, o fenômeno ainda foi registrado em Bom Jardim da Serra e São Joaquim. Outro fator marcante desse frio intenso foi a geada ampla no Estado. As menores temperaturas do ar em 2021 foram registradas no dia 20/07, com -8,2°C (negativos) em Urupema, na Serra catarinense. Esse valor foi superado no dia 29/07 por Bom Jardim da Serra, com – 8,6°C (negativos). O frio diminuiu a partir da segunda quinzena de agosto, com dias mais quentes neste mês de setembro.

Figura 1 – Mapa de localização dos municípios com registro de neve em SC, entre os dias 28 e 29/07/2021. (Elaborado por: Maikon Alves – Técnico em Meteorologia).

Gilsânia Cruz e Laura Rodrigues – Meteorologistas